Container: entenda o que é e quais são os benefícios para a sua empresa

Explicamos aqui o que é container, quais são seus usos e vantagens. Veja também por que você deve usar a tecnologia para otimizar seus serviços.

04/11/2019 às 9:00

Neste artigo sobre container você vai entender o que é e como funciona essa tecnologia na prática. Verá também:

  • Quais são as vantagens de ter a solução na sua empresa.
  • Quais são as principais diferenças entre máquinas virtuais e containers.
  • Quais são os termos mais utilizados quando se trata do universo de containers.

Já ouviu falar em container? Trata-se de um espaço isolado dentro de um servidor destinado à execução de aplicativos distribuídos. Pense em uma caixa com garrafas lacradas. Se uma começar a vazar, o líquido que está no interior das outras se manterá intacto. O exemplo é apenas para conseguir compreender mais facilmente a função de um container.

Container: diversos containers de carga empilhados
O nome faz alusão justamente aos containers de carne, capazes de isolar a carga em seu interior.

As aplicações ficam em um ambiente virtualizado dentro do servidor, que pode ser compartilhado, só que são armazenadas em espaço totalmente isolado. Para fazê-las rodar você não precisa usar uma máquina virtual inteira. O trabalho acontece apenas naquele espaço reservado.

Ou seja, é preciso apenas um host, acessado a partir do kernel da sua máquina host (o kernel promove a ligação entre o hardware e o software do computador, proporcionando a execução dos aplicativos a partir dos recursos disponíveis na máquina).

Cada container tem seu próprio sistema, bem como registro, esquema de funcionamento, banco de dados e bibliotecas. Ou seja, não usa um sistema operacional existente.

Um exemplo prático: em um ambiente comum, você precisaria instalar um sistema operacional para viabilizar o desenvolvimento ou o uso de uma aplicação. No container isso não é preciso. Trata-se de uma solução independente e, por isso, mais econômica.

Quais são as vantagens?

A tecnologia garante diversas vantagens para as empresas que optam em contratá-la. Você consegue ter uma portabilidade melhor, por exemplo. Ou seja, o procedimento será muito mais fácil caso queira migrar as suas aplicações para outro espaço. Além disso, trata-se de um ambiente mais seguro e que possui uma manutenção simplificada, uma vez que não é preciso atualizar os softwares dos sistemas operacionais.

Homem digitando em um teclado, com um computador de mesa à frente, sobre uma mesa de madeira.
Você consegue liberar as equipes de TI para trabalharem em outras ações mais importantes do que se preocupar com a atualização de softwares, por exemplo.

Isso reflete diretamente nos valores gastos. Como comentamos, não é necessário fazer instalações de sistemas operacionais, por exemplo, o que tornaria a contratação mais onerosa. Além disso, o uso de um container simplifica o trabalho das equipes, garantindo integração no desenvolvimento de operações.

Diferenças entre containers e máquinas virtuais

Tem muita gente que confunde um container com máquinas virtuais. Mas, apesar de terem a virtualização como característica em comum, são duas tecnologias completamente diferentes.

Máquina virtual (ou VM de Virtual Machine) é um programa que cria um ambiente virtual dentro de um computador ou de uma nuvem. O objetivo é permitir a instalação e a execução de um outro sistema operacional.

Como costuma-se dizer no universo de tecnologia, trata-se de um “computador dentro de um computador”. É preciso virtualizar o sistema operacional para fazê-la funcionar. Isso consome recursos da sua máquina host sem necessidade (veja mais aqui sobre máquinas virtuais).

Ilustração de computadores e celulares integrados por uma rede.
Máquinas virtuais permitem o uso de sistemas operacionais diferentes.

E é aqui que está a diferença dos containers. Como comentamos anteriormente, a solução conta com um espaço exclusivo e de funcionamento independente. Ou seja, não precisa de um sistema operacional para “rodar”. Ela depende apenas dos recursos do sistema e do kernel.

Dessa forma, podemos dizer que o container é a virtualização da sua aplicação – e não do sistema operacional como um todo.

Entenda o universo do container

O uso de containers favorece uma característica específica: o empacotamento (ou seja, a reunião) de aplicativos inteiros. Assim, fica muito mais fácil migrá-los para uma nuvem, por exemplo. Não é preciso, ao menos, fazer alterações no código. O trabalho fica muito mais simples, rápido e dinâmico.

Existem diferentes formatos de containers. Um dos mais conhecidos é o Docker, uma plataforma de containers que possui código aberto e é compatível com Google Cloud Platform e com o Google Kubernetes Engine. Trata-se de um ambiente que permite o isolamento entre cada container. Ou seja, cada um irá desempenhar o seu papel sem interferir no funcionamento do outro.

Print da tela do site da plataforma Docker, que traz explicações sobre funcionamento de um container.
Funcionamento do container, por meio do Docker. Fonte: Docker.

Todo o trabalho desenvolvido pelo Google, por exemplo, acontece por meio de containers. A solução garante maior agilidade e integração entre as equipes, pois isso foi adotada pela companhia.

De acordo com o próprio Google neste artigo, o “a conteinerização oferece uma separação clara de preocupações, porque os desenvolvedores focam na lógica e nas dependências do aplicativo, enquanto as equipes de operações de TI podem focar na implantação e no gerenciamento sem se preocupar com detalhes do aplicativo, como versões de software específicas e configurações específicas do app”.

Termos usados

Outra palavra bastante recorrente quando se fala em container é Kubernetes (k8). Também é uma plataforma open source, responsável por automatizar as operações dos containers. A tecnologia garante que todos os processos sejam feitos de maneira automatizada e independente.

E aí, conseguiu entender o funcionamento de um container e qual é a relevância desse tipo de tecnologia para a sua empresa? Certamente é algo que irá contribuir – e muito – para garantir agilidade, economia e eficiência.

Aliás, já que estamos falando sobre o tema, a dica é que você leia esta reportagem sobre como um servidor em nuvem pode te ajudar a economizar.

Além disso, saiba, em detalhes, o que é cloud server e quais são as vantagens de contratar um servidor cloud. Agradecemos a sua companhia em mais este artigo e te esperamos nos próximos. Continue navegando pelo blog!

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio