Conheça vantagens do mobile commerce e a importância de focar em UX

Veja como usar o mobile commerce e a relação dele com a experiência do usuário.

30/11/2018 às 10:30

Mobile commerce é o termo usado para se referir ao comércio online feito através de aparelhos eletrônicos sem fio, como tablets e smartphones. Em um ambiente competitivo que beneficia cada vez mais as empresas multicanal (que oferecem múltiplos canais de compra ao consumidor), disponibilizar uma boa solução de e-commerce para dispositivos móveis pode ser um bom caminho para fidelizar clientes e alavancar vendas.

6 vantagens do mobile commerce

  1. Fazer compras mobile é mais fácil e rápido. O cliente não precisa estar sempre perto de um notebook ou PC para fazer compras online.
  2. Mesmo quando visitam a loja física, consumidores podem ter acesso a toda gama de produtos. O que eles não acharem no ponto de venda, podem encontrar na loja virtual através de seus smartphones.

    Veja o que é e como usar o mobile commerce.

    Mobile commerce é um canal de vendas que permite a integração da loja física com o comércio online.

  3. Mobile commerce oferece a vantagem de atingir a pessoas que cruzam com a sua marca ou loja física durante um trajeto. Em razão disso, é uma boa opção para marketing e vendas localizadas.
  4. Com soluções integradas de pagamento, como os aplicativos One Touch Shopping. Torna-se mais conveniente comprar por celular, desde que o seu negócio suporte a integração com esses apps.
  5. Aplicativos para mobile commerce são muito mais baratos e fáceis de criar do que sites e outros pontos de venda em que o consumidor interage com a marca ou listas de marcas.
  6. Empresas que trabalham com mobile commerce também têm uma vantagem competitiva por oferecer múltiplos canais de compra para os seus clientes.

Mobile commerce deve focar na experiência do usuário

De acordo com Fabrício Teixeira, diretor de design em uma agência de publicidade em Nova York, boa usabilidade é indispensável. Principalmente para que um e-commerce dê resultados financeiros. “As pessoas precisam conseguir chegar até o final do fluxo de compra para que a transação seja concluída. E se a interface é difícil de usar. Ou se o usuário não se sente seguro sobre o fluxo, ele muito provavelmente abandonará a compra na metade”, destaca.

Teixeira explica que um bom design de interface inclui menu de fácil navegação, boa usabilidade, rótulos simples. Além de mensagens de sucesso e erro claras à medida em que o usuário avança no fluxo de compra. “Somente o conjunto desses fatores todos é que vai tornar a experiência do usuário agradável e memorável”, argumenta.

O designer aconselha que, na hora de elaborar o aplicativo para mobile commerce é essencial se colocar no lugar do consumidor. E portanto evitar ter uma plataforma muito bonita e elaborada, porém difícil de navegar e entender.

“Muitas vezes, como designers e programadores, esquecemos que existe um humano do outro lado da tela. E que como todo ser humano ele precisa se sentir confortável ali naquele espaço. Ele precisa sentir confiança na marca e na loja online. Sentir que está fazendo a melhor escolha de compra e que está sendo valorizado enquanto consumidor”, afirma.

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
e-commerceInternetvendas
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio