Como escolher a máquina de cartões ideal para o seu negócio

Saiba aqui qual é a maquininha ideal para o seu negócio, como funcionam as taxas e como solicitar o serviço!

25/09/2019 às 9:00

Aceitar todos os métodos de pagamento é essencial para vender mais! Por isso, neste artigo vamos dar dicas para você escolher a máquina de cartões mais adequada para o seu negócio. Aliás, veja também os benefícios de aceitar essa opção.

Aceitar cartão de crédito e débito é essencial em qualquer negócio. De acordo com uma pesquisa feita pelo Sebrae, depois de adotarem uma maquininha, micro e pequenas empresas identificaram 57% de aumento nas vendas. Além disso, a inadimplência caiu em 55% e a taxa de satisfação subiu para 70%.

Portanto, são fatores que comprovam a necessidade de uso das máquinas de cartões. Mas você já parou para pensar como escolher a melhor máquina de cartões? Como ela funciona e quais são as melhores taxas? Até porque é fundamental analisar tudo isso antes de escolher a melhor solução.

Máquina de cartões: homem usando uma máquina de cartões de crédito.
Ter uma máquina de cartões é essencial em qualquer tipo de negócio.

E é exatamente isso o que explicamos nos tópicos a seguir. No entanto, antes disso valos falar um pouco sobre os benefícios dos cartões. No topo da lista de vantagens aparece a redução da inadimplência, uma vez que as cobranças ficam a cargo da operadora de cartões. Ou seja, você irá receber mesmo se o cliente não efetuou o pagamento.

Além disso, por ser um método bastante popular, você não corre o risco de perder vendas. Por exemplo: o cliente não tem o dinheiro total do produto, mas pode escolher a opção de parcelar para comprar mesmo assim. Por fim, você não irá ter problemas com um assunto recorrente no comércio: a falta de troco. Aliás, não lidar com grandes quantidades de dinheiro diariamente ainda reforça a segurança.

O que eu preciso para ter uma máquina de cartões?

Basta ter interesse em possuir uma. Isso porque atualmente algumas operadoras não exigem nem mesmo o CNPJ. Ou seja, pessoas físicas podem usá-las normalmente. No entanto, outras pedem uma série de documentos. Por isso, optar por um serviço é uma tarefa que exige pesquisa.

Por haver atualmente muitas empresas enquadradas no MEI – Microempreendedor Individual, diversas operadoras de cartões não exigem grandes quantidades de documentos ou até mesmo a abertura de conta em um banco específico.

Veja aqui como abrir um MEI!

Máquina de cartões: pessoa segurando um cartão de crédito.
É preciso preencher alguns requisitos ao solicitar uma máquina de cartões.

Portanto, o mais indicado é consultar o que é preciso disponibilizar para cada uma – e, assim, ver se a sua empresa tem a documentação necessária. Veja também junto à Secretaria da Fazenda Estadual ou Municipal quais são as exigências tributárias.

Analise os prós e os contras de cada serviço

Você pode comprar ou alugar uma máquina de cartões, dependendo da operadora escolhida. Por isso, é importante verificar as taxas de aluguel e o valor total da compra. Faça um comparativo entre os dois valores e veja qual é o mais vantajoso. Geralmente comprar é uma boa pedida, pois você pode parcelar e acabar com a dívida em um período pré-definido.

No entanto, caso você não tenha dinheiro em caixa para realizar a compra, talvez optar pelo aluguel possa ser um bom caminho. Daí a importância de avaliar tanto os serviços oferecidos quanto o momento atual do seu negócio.

Outro ponto muito importante é analisar as taxas cobradas por cada operadora (tenha em mente que todas as operações são taxadas, sem exceção). No entanto, a porcentagem pode variar entre as empresas escolhidas (e também de acordo com o tipo de compra – débito, crédito, à vista ou parcelado). Antes de contratar, faça comparações, verifique junto às operadoras e escolha a melhor opção com base nessas pesquisas.

Tipo de equipamento

Há diferentes máquinas de cartões. Existem aquelas mais convencionais, que são ligadas à rede Wi-Fi ou de telefone. O empresário também pode optar por modelos mais simples, conectados ao 3G, por exemplo. Estas últimas costumam ser mais em conta.

Pessoa comprando um produto com um cartão de crédito.
Pense bem sobre o tipo de equipamento que você deseja.

Aliás, é importante levar isso em consideração. Se você trabalha na rua ou em trânsito é essencial que o modelo escolhido possa se conectar aos dados móveis.

Comprovante em papel?

Outro fator que deve ser levado em conta é o comprovante. Algumas máquinas, geralmente as que são mais baratas, não permitem a impressão do comprovante. Isso pode ser considerado um fator negativo para o seu cliente, por exemplo. Pense que muitos têm o hábito de guardar o papel.

No entanto, apostar em uma máquina que emite recibos virtuais faz parte do processo de digitalização da empresa. E você pode usar isso ao seu favor, dizendo que além e ser mais prático ainda é sustentável. Imagine quantos quilos de papel serão economizados?

Verifique os prazos de pagamento

É importante ter em mente que o dinheiro das compras não cai na hora em alguns casos. E que os prazos variam de acordo com o tipo de transação – crédito e débito. Por isso, para ficar tudo às claras e você se sentir confortável, pergunte à operadora antes mesmo de contratar. Afinal, esse fator pode ser decisivo.

Veja também as bandeiras

Escolher uma máquina que aceite mais de uma bandeira é fundamental. Assim, você amplia as possibilidades de compra. Imagine optar por uma, sendo que a maior parte dos seus clientes só têm outra bandeira? Prejuízo na certa!

Cartões de crédito sobre uma mesa.
É importante optar por um serviço que aceite diferentes bandeiras.

Então, antes de escolher verifique essa característica para evitar arrependimentos ou perda de vendas.

Opções no mercado

Listamos abaixo os três serviços mais utilizados no mercado para você ter uma base no que diz respeito aos prazos e às taxas.

Cielo

A empresa conta com diferentes máquinas, com exigências de contratação diferentes. A Maquininha, por exemplo, depende apenas de um leitor de cartões e de um smartphone. Além disso, aceita mais de 80 bandeiras. É bastante recomendadas para MEI e pequenos negócios em geral.

No entanto, há outras opções disponíveis. Basta visitar o site para verificar a que mais se adequa ao seu negócio. Em relação às taxas, a operadora cobra 1,99% no débito durante o primeiro ano e 4,99% no crédito.

PagSeguro

A PagSeguro também disponibiliza diversas opções para todos os tipos de negócio, sobretudo para os menores. Todas as máquinas são vendidas. Ou seja, não há a opção de aluguel.

As máquinas não possuem taxa de adesão e não dependem de um celular para funcionarem. Outra característica é que o dinheiro das vendas é disponibilizado automaticamente na conta da empresa. Sua taxa (para as operações feitas no débito) é de 1,99%.

Rede

É possível comprar ou alugar máquinas (e, dependendo do valor vendido por mês, o aluguel sai de graça). Há opções para empresas de diferentes portes e setores. As taxas começam em 1,99% (para débito) e 3,49% (para crédito).

Além disso, você pode escolher entre equipamentos que funcionam via Wi-Fi e já vêm com conexão 3G gratuita ou maquininhas que dependem do celular. Por isso, é importante visitar o site, verificar todas as condições e escolher aquela que mais se enquadra ao seu negócio.

E aí, o que achou das dicas? Te ajudaram a escolher a máquina de cartões do seu negócio? Aliás, aproveitando o tema, que tal navegar pela matéria que fizemos recentemente sobre métodos de pagamento para e-commerces?

Além disso, veja as vantagens de aceitar pagamentos por boleto, cartão de crédito ou transferência bancária. No mais, fique conosco por aqui para saber todas as novidades sobre tecnologia e métodos de pagamento! Agradecemos a leitura e até a próxima!

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
FinançasGestão
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio