Geração Z: esteja pronto para atender esse mercado que não para de crescer

Saiba como preparar o seu negócio para entender e atender melhor a Geração Z, que já representa uma grande fatia do mercado!

02/10/2019 às 9:00

Você já deve ter ouvido o termo Geração Z, mas sabe o que isso significa? Como pode afetar o seu negócio? E de quais maneiras é possível pensar em soluções, produtos e abordagens para esse público? Te damos todas as respostas no artigo a seguir.

Todas as gerações têm nomes e características diferentes. Nesse sentido, conhecer os aspectos de cada uma delas é essencial para saber que tipo de abordagem é preciso para impactá-las. A Geração Z, por exemplo, é a mais atual e pode ser muito rentável. Por isso, vamos falar especificamente sobre ela. No entanto, para conseguir compreendê-la por inteiro é essencial falar primeira sobre as gerações anteriores, a X e a Y.

Geração Z: duas jovens tirando uma selfie.
Compreender e oferecer soluções de acordo com o perfil da Geração Z é uma ótima estratégia.

A geração X engloba as pessoas que nasceram depois Segunda Guerra Mundial, entre 1960 e 1980. Ou seja, um cenário cheio de incertezas. Uma das características mais marcantes dessas pessoas é o fato de valorizarem a quantidade de tempo trabalhado em uma mesma empresa. 

Além disso, são pessoas que viram o surgimento de diversas inovações tecnológicas, como a internet e os celulares. Porém, não as utilizaram  com muita intensidade. Também acompanharam a chegada do homem à lua e viveram movimentos icônicos, como o Hippie. Aliás, é uma geração que valoriza o consumo.

Já a geração Y compreende os nascidos a partir de 1981 a 2000. Esse grupo viveu uma fase de desenvolvimento e do uso mais constante de diferentes tecnologias. 

Sem dúvidas, as pessoas dessa geração tiveram uma vida mais confortável devido à estabilidade econômica. Além disso, são capazes de executar inúmeras tarefas e buscam um futuro diferente do que aquele que os pais viveram. É comum mudarem de emprego com facilidade, serem ambiciosos e buscarem salários mais altos.

Mas e a geração Z?

Já a geração Z engloba os nascidos a partir do ano 2001. Eles são imersos no mundo digital. Ou seja, são constantemente estimulados e capazes de executar diversas tarefas ao mesmo tempo. 

Inclusive, são chamados de nativos digitais. Duas características marcantes: são extremamente rápidos e abertos a novas tecnologias. Além disso, gostam de simplificar processos, são autodidatas e podem ser impacientes com burocracias. Ou seja, usam o mundo digital para tudo, tanto para se comunicar, como para acessar e compartilhar informações.

Geração Z: grupo de sete meninos pulando sobre as pedras de uma praia.
A Geração Z engloba os nascidos entre 1992 e 2010.

Entenda o seu público

Entender esse público-alvo é fundamental, uma vez que se trata de uma grande fatia do mercado. Para se ter uma ideia, essa geração representa 26% da população mundial. Só no Brasil são 30 milhões de pessoas. Ou seja, muita gente para comprar e consumir.

Então, na hora de criar uma campanha, especificar um serviço ou até mesmo pensar em uma ambientação, por exemplo, é preciso levar em consideração as características desse público. Só assim você irá transmitir a mensagem de maneira adequada. 

Perfil da geração Z

É importante entender que a geração Z é online, conectada. Por isso, busca empresas capazes de resolver tudo pela internet, por exemplo. Atendimento, compra, dúvida, promoções… Todos esses processos devem acontecer online – e da maneira mais simples possível. Inclusive, as redes sociais são muito importantes, pois são os ambientes que mais costumam frequentar. Daí a importância de ter perfis e ser atuante nesses canais.

Outra característica que chama atenção desse público é a ética. A empresa deve ter seus valores bem definidos – e divulgados aos consumidores. Muitos levam em consideração as condições oferecidas aos trabalhadores, além de campanhas sociais que promovem ou divulgam, como, por exemplo, ações relacionadas à igualdade de gênero. 

Grupo de meninos e meninas no contraluz.
Geração Z valoriza a ética e a adesão a causas sociais.

Por isso, é importante promover causas que estejam alinhadas à política interna. Além disso, também buscam empresas que estejam preocupadas com o meio ambiente ou com os animais. 

Você já parou para pensar na multiplicação de opções de negócios veganos no mundo todo, por exemplo? Ou na troca de canudos de plástico por outros tipos? Tudo isso tem relação direta com o engajamento dos jovens e essas causas. 

Como preparar conteúdo para esse público?

Sempre em movimento, a geração Z gosta de ter acesso a conteúdos e serviços em qualquer lugar. Então, pense em vídeos rápidos e em parcerias com influenciadores que estejam de acordo com o perfil.

Veja aqui dicas de marketing para pequenas empresas.

Portanto, investir nas redes sociais e em um posicionamento mais pessoal e conectado ajuda a atrair esse público. E, além disso, cria uma conexão forte, o que é importante.

Esteja onde eles estão

De acordo com a pesquisa Digital in 2018, realizado pela We Are Social em parceria com a Hootsuite, os jovens da geração Z preferem usar o Instagram. Twitter, YouTube e Snapchat também são de interesse desse público.

O Facebook, por sua vez, já não é utilizado com tanta frequência. Por isso, pense bem antes de investir nessa rede se o seu alvo for os jovens. É muito importante saber onde o seu público está.

Aliás, falando em foco, quando for produzir conteúdo, estabeleça uma relação bem próxima. Ou seja, use a mesma linguagem que a geração Z usa. Abuse de memes e emojis para se comunicar, por exemplo. Assim, você conseguirá criar uma relação mais pessoal com seus clientes.

Métodos de pagamento

A geração Z prefere os meios de pagamentos por meio de wallet. É uma carteira virtual em que o cliente consegue cadastrar os cartões de crédito e usá-los quando precisar, sem precisar estar com as versões físicas. Então, que tal investir nessa tecnologia?

Veja como falar e atingir a geração Z.
Os meios de pagamento devem ser os mais práticos possíveis.

Tudo isso vai ajudar a sua empresa a definir uma estratégia eficiente para esse mercado promissor – e que deve crescer cada vez mais nos próximos anos. Mas lembre-se: a geração Z é rápida. Então, é preciso estar ligado nas novidades e assuntos do momento para não perder o timing – e muito menos a oportunidade de crescer!

E aí, o que achou do conteúdo? Seguir essas dicas irá te aproximar da geração Z, com certeza! Aliás, aproveite para ler uma matéria que fizemos recentemente sobre público-alvo. No mais, continue conosco por aqui para mais conteúdos como esse. Até a próxima!

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio