Design thinking: o que é e como usar na prática

Saiba o que é design thinking e como implementar a metodologia na sua empresa, não importa o setor ou a área de atuação!

23/01/2019 às 9:00

Design thinking é um termo que vem sendo bastante usado no universo empresarial atualmente. Se trata de uma abordagem que tem como foco a resolução de problemas, buscando se colocar ao máximo no lugar dos interessados, levantando suas reais necessidades. Ele sugere que as pessoas pensem como verdadeiros designers na hora de criar um produto ou serviço, fazendo parte de todo o processo de criação, desde a ideia até o aprimoramento do projeto.

Isso é interessante para o resultado, pois a mistura de experiências, culturas e pontos de vista diferentes pode contribuir bastante para oferecer a melhor solução ao cliente. Além disso, tal conjunto de técnicas estimula a criatividade e a multidisciplinaridade, uma vez que costuma envolver diferentes áreas da empresa.

Veja como usar o design thinking.

O design thinking é um processo de criação de produtos ou serviços a partir da criatividade.

Para colocar o design thinking para funcionar é necessário se basear em um processo bastante detalhado, dividido em etapas. E isso não fica restrito a produtos novos.

Um serviço também pode ser desenvolvido a partir do design thinking. Por exemplo: um novo sistema de entrega de comida. Tudo deve ser planejado a partir de diferentes conceitos.

Curioso para conhecer como funciona? Te contamos a seguir, mas antes de começar, é bom saber que ele é uma abordagem e não deve ser considerado um método. Já que não é como matemática que possui uma fórmula pronta para a resolução de cada tipo de problema, uma vez que cada necessidade possui suas particularidades e precisa ser encarada de maneira única.

Etapas do design thinking

O processo design thinking é composto por diferentes etapas. A primeira delas é a imersão. Nessa altura, os profissionais envolvidos devem entender o problema usando artifícios importantes. Pesquisas de campo, conversas com o público e grupos focais estão entre os mais utilizados.

Um exemplo prático: você tem um café e quer lançar um novo cardápio. Então, parte para uma pesquisa de campo com o intuito de detectar as preferências do cliente. Assim, consegue fazer um menu mais assertivo.

Veja como usar o design thinking.

O design thinking envolve diferentes etapas.

Depois de identificar o problema, chega a hora de analisar e sintetizar o que foi captado junto ao público. Nesse momento, a ideia é pensar nos desafios que serão enfrentados para garantir que o problema seja resolvido. A seguir, vem a parte das ideias. Com base nos problemas e nos desafios apresentados, qual é a solução mais adequada para o meu cliente? Ou seja, é hora de reunir a equipe para buscar soluções criativas e que estejam de acordo com o perfil do consumidor.

Por fim, temos a prototipagem. Aqui, você irá pegar as principais ideias e transformá-la em um protótipo físico, que poderá ser testado pelo público-alvo. Nessa fase, a ideia é coletar depoimentos com o intuito de fazer melhorias antes de lançamento.

Voltando ao nosso exemplo prático, o do café, a ideia seria apresentar o menu definido para um grupo de pessoas e analisar se elas gostaram, onde pode haver melhorias e quais itens foram menos aceitos, por exemplo. Assim, as chances de acertar são muito maiores.

Como implementar o design thinking na minha empresa?

Empresas de diferentes áreas e setores podem – e devem – criar produtos e serviços a partir dos conceitos de design thinking. Ou seja, não há restrições para o uso das técnicas. Isso vale tanto para itens que serão lançados para o público externo quanto para o interno.

Veja como usar o design thinking.

Implementar o design thinking é essencial para entregar resultados mais assertivos.

Você tem uma loja e quer implementar um novo método de controle de estoque, por exemplo. Então, na fase da prototipagem, as soluções adotadas deverão ser testadas pela equipe. Sendo assim, os processos são os mesmos, mas terão apenas pequenas adaptações no meio do caminho. Veja como adotar o design thinking em 6 passos essenciais!

1 – Monte a equipe responsável

Determine a equipe que será a responsável pelo processo de criação. É interessante ter profissionais de diferentes áreas para garantir aquela mistura de ideias que falamos no início.

2 – Métodos de imersão

Em seguida, defina quais serão os métodos utilizados na fase de imersão. Ou seja, se a ideia será fazer pesquisas de grupo para detectar os problemas ou então inquéritos online. Adote a solução de acordo com quesitos como assertividade e facilidade.

Veja como usar o design thinking.

Conversar com as pessoas é essencial nessa etapa.

O método se chama Pesquisa Desk e consiste em buscar informações a partir das seguintes fontes: internamente, no caso de produtos e serviços voltados para a própria empresa, e externamente, quando é possível utilizar notícias, documentos oficiais, conversas com clientes e dados governamentais.

3 – Reúna as informações

Os dados coletados devem ser reunidos e avaliados. Considere fazer gráficos e tabelas para deixar a informação mais fácil de compreender. Também é recomendado criar um “mapa da empatia”, no qual todo o conhecimento é estruturado para responder a perguntas importantes relacionadas ao perfil do cliente (veja o exemplo abaixo).

Veja como usar o design thinking.

O mapa da empatia deve responder questionamentos importantes relacionados ao perfil do cliente. Fonte: Resultados Digitais.

Apresente tudo para a equipe – essa base é fundamental para a próxima etapa do processo.

4 – Ideias a mil

Agora é hora de ter ideias. Então, é fundamental reunir a equipe novamente para avaliar os desafios propostos na etapa anterior e de quais maneiras será possível superá-los. Com todos na mesma sala, distribua blocos de post-its para os profissionais. Peça para todos escreverem mais de um ideia ou então conceitos que, mais tarde, poderão ser transformados em algum produto ou serviço.

Veja como usar o design thinking.

Seja criativo na etapa de ideação.

Todos devem ser lidos e avaliados em conjunto, o que abre espaço para novas ideias e desafios. É um processo de troca muito rico, que também irá contribuir para a união da equipe.

5 – Da ideia para o produto real

Chegou a fase da prototipagem! Aqui, você vai transformar a ideia escolhida em realidade, mesmo que ainda não seja nada definitivo. Aliás, a ideia é exatamente essa. Você vai apresentar o produto ou o serviço para pessoas de diferentes áreas e culturas. Nessa etapa, é muito importante gravar as avaliações para não perder nenhum detalhe.

No caso de sites ou aplicativos, há ferramentas que permitem criar toda a estrutura desses canais. Tudo isso com bastante facilidade. Inclusive, não é preciso ter conhecimento em programação. Duas das mais usadas são o Marvel e o Invision, ambas gratuitas.

Veja como usar o design thinking.

Exemplos de protótipos criados na ferramenta Marvel.

6 – Aprimore

Com o material coletado na etapa anterior, agora é hora de fazer as melhorias. Pegue todos os apontamentos do público para aprimorar o produto ou o serviço. Aliás, tenha em mente que, mesmo assim, não será a última vez que você fará modificações. O processo de design thinking é contínuo e pode ser revisitado a qualquer momento.

Atenção!

Antes de começar a primeira etapa, no entanto, não esqueça de planejar todo esse processo. Defina, por exemplo, em quanto tempo você pretende lançar o produto. Geralmente, cada fase leva de uma a duas semanas. Por isso, é fundamental se programar para evitar atrasos.

Veja como usar o design thinking.

Planejamento é essencial no processo.

Como deu para perceber, o design thinking é algo muito enriquecedor para toda a empresa, tanto por apresentar bons resultados quanto por desenvolver as habilidades interpessoais das equipes. Além disso, é uma boa forma de inovar, uma vez que coloca a criatividade em primeiro lugar. Falando nisso, fizemos uma reportagem especial com dicas para você inovar na sua empresa. Clique aqui e aproveite a leitura!

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio