Quando os comparadores de preços são vantajosos para o negócio?

Comparadores de preços são úteis, isso é fato. No entanto, será que eles são sempre vantajosos para o seu negócio? Descubra a seguir.

30/11/2018 às 10:30

Ao mesmo tempo que cada vez mais pessoas estão comprando produtos pela internet no Brasil, cada vez mais empresas estão desenvolvendo lojas virtuais. Ou seja, a demanda aumenta, mas a concorrência também. Com tantas opções, muitos usuários recorrem comparadores de preços para decidir de quem comprar. Será que vale a pena exibir sua empresa nesse tipo de canal?

Antes de investir na ferramenta, alguns cuidados são imprescindíveis. Afinal, ela nem sempre é vantajosa – os benefícios dependem do tipo de negócio em questão. Por isso, é importante que o empreendedor que possui uma loja virtual avalie critérios como a competitividade de seus preços, seu público-alvo e os produtos oferecidos.

Se você optar por aderir a essas plataformas, opção é o que não falta. O empreendedor pode recorrer desde a ferramentas brasileiras tradicionais, como o Buscapé e o Shopping UOL, até a plataformas como o Google Shopping. Se você pensa em apostar em um comparador de preços para expandir seu e-commerce e se manter atualizado com as tendências do mercado, saiba o que avaliar antes de agir.

Comparadores de preços são vantajosos para o negócio?

Analisar critérios como o tipo dos produtos comercializados é essencial antes de investir na ferramenta.

Comparadores de preços: quando vale a pena?

O primeiro passo para avaliar se vale a pena inserir a loja virtual em um comparador de preços é refletir sobre o tipo de produto vendido. Alguns têm maior potencial de gerar acesso ao e-commerce que outros.

“Os comparadores de preços são uma forte fonte de tráfego no e-commerce para algumas categorias, pois o e-shopper brasileiro é sensível a preços, comparando-os mais no caso de produtos commodities – aqueles que são vendidos por todas as lojas”, explica Maurício Salvador, presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

No entanto, em determinados comércios online, a estratégia pode levar a mais gastos do que lucro. “Se você vende roupas ou outro tipo de produto exclusivo, além de serviços, o comparador de preços não vale a pena”, diz Salvador.

Mas por quê? O fato é que os comparadores de preços são utilizados pelos consumidores em busca de mercadorias que são comercializadas por diversas empresas. Então, ele procura pelo melhor preço. Mas, se a sua loja virtual vende produtos exclusivos, não haverá necessidade de o comprador recorrer à ferramenta. Portanto, apostar no recurso pode ser um gasto desnecessário.

Além disso, não é recomendável cadastrar seus produtos nesse tipo de plataforma se eles forem muito mais caros do que os da concorrência. “Só vale a pena estar em um comparador de preços se você tiver preços competitivos. Caso contrário, não há vantagem”, adverte Salvador. Mas atenção: não vá baixar seus preços apenas para concorrer em igualdade com os demais. Antes disso, estude o impacto que a mudança poderá ter na margem de lucro e na sua produção.

Cuidados para utilizar a plataforma

Você fez uma análise e chegou à conclusão de que incluir seu e-commerce em um comparador de preços é uma boa sacada. O que fazer agora? É necessário utilizar a ferramenta com cuidado, sempre com atenção aos resultados. Maurício Salvador, da ABComm ressalta que eles devem ser acompanhados diariamente.

Caso uma campanha não gere vendas, o presidente aconselha que a loja virtual não dê continuidade a ela. “Colocar uma campanha no ar e simplesmente deixá-la consumir sua verba não é uma estratégia inteligente. Seu dinheiro vai voar”, alerta.

Segundo ele, ao medir os resultados em vendas, fica mais fácil se livrar do que não traz benefícios e aumentar o investimento no que realmente dá retorno. O importante é saber parar uma ação malsucedida a tempo.

Para ter uma noção mais precisa, é importante estar atento aos acessos recebidos pela loja virtual. Salvador menciona que é importante monitorar, por meio de ferramentas de analytics, se os cliques que estão sendo gerados pelos comparadores são reais. “Há muitos robôs na internet que clicam em anúncios e fazem seu dinheiro desaparecer”, adverte.

Business Intelligence: descubra o que é BI e como usar na sua empresa

Por isso, tenha em mente que é preciso ter cuidado ao utilizar os comparadores de preços em seu e-commerce. Analise a situação, pois em alguns casos eles podem ser vantajosos, em outros não. O mais importante é não deixar de medir os resultados.

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio